SoftMaker logo

Além dos bytes

Terminando e seguindo em frente: a vida depois do Windows 7

Para reiterar o ponto principal da publicação do blog anterior: o Windows 7 ainda pode parecer bom para você, mas ele está morrendo. Em 14 de janeiro de 2020, a Microsoft deixará de publicar atualizações de segurança para o Windows 7. Dali em diante, o sistema operacional será um chamariz para malware.

Felizmente, há diversas estratégias de saída viáveis: atualizar para o Windows 10, mudar para um sistema operacional diferente, como Linux ou macOS, ou até mesmo adotar o uso completo de dispositivos móveis. Este artigo oferecerá aconselhamento específico sobre como abandonar o Windows 7.


O caminho óbvio de atualização do Windows 7 é o Windows 10, e a Microsoft adoraria que você adotasse essa abordagem. Ao contrário do que você pode ter escutado, essa não é uma escolha tão ruim assim. Sim, o Windows 10 é um “sistema operacional como serviço” e, como tal, passa por pequenas mutações a cada seis meses por meio de atualizações de funcionalidades. Isso se tornou um problema para alguns usuários, mas com precauções, a maioria dos problemas pode ser gerenciada ou até mesmo evitada. De modo sucinto: muitos dos relatos que falam mal do Windows 10 foram extremamente exagerados.

Mesmo que a Microsoft tenha anunciado várias vezes que acabaria com a possibilidade de atualizar para o Windows 10 gratuitamente, o processo de atualização gratuita ainda funcionava na data deste documento (julho de 2019). Só é necessária uma chave de produto válida para Windows 7 ou Windows 8.1 e uma boa conexão com a Internet.

Não fique preso em um caminho sem volta

Antes de prosseguir, lembre-se de fazer um backup. Sim, é entediante e demorado, mas ainda é melhor do que perder todas as suas configurações do sistema e os seus dados caso aconteça algo de errado durante o processo de atualização do seu computador. Para essa finalidade, use um disco rígido externo conectado diretamente ao seu computador via eSATA ou USB 3.

A funcionalidade de backup integrado do Windows 7 pode não ser a melhor opção de backup neste caso, uma vez que você está prestes a substituir o sistema operacional. Para resultados mais rápidos, use um gravador de imagens, como o EaseUS Todo Backup ou o Macrium Reflect Free.

Se você não estiver preocupado com os dados do sistema, você também pode simplesmente copiar a pasta que contém seus dados de usuário. A maneira mais fácil de fazer isso é usando um gerenciador de arquivos, como FreeCommander, SpeedCommander ou Total Commander. Primeiro, ative a configuração respectiva para mostrar arquivos ocultos e do sistema, depois navegue até a pasta %userprofile%. Copie todos os arquivos e as pastas para uma unidade diferente, certificando-se de incluir a pasta oculta “AppData”. No entanto, esteja ciente de que isso demorará muito mais do que uma imagem direta do sistema.

Atualizar o seu computador existente para Windows 10

O caminho de migração mais fácil é atualizar a sua instalação existente do Windows 7 diretamente para o Windows 10. Primeiro, verifique se você tem a sua chave de produto do Windows 7 (ou Windows 8.1) anotada em algum lugar. Caso tenha perdido a sua chave de produto, use uma ferramenta, como Belarc Advisor ou Magical Jelly Bean Keyfinder, para recuperá-la.

Antes da próxima etapa, você realmente deveria realizar um backup de seu computador. Digo, sério, SÉRIO. Não se preocupe, ainda estarei aqui quando você terminar. Leve o tempo que precisar.

Para realizar a chamada “atualização no local”, será necessário um pen drive USB com capacidade mínima de 8 GB. Depois, faça download da ferramenta de criação de mídia do Windows 10 na Microsoft e siga as instruções. Se tudo correr bem, o software deverá encontrar sua chave de produto anterior e transferi-la automaticamente. Após cerca de uma hora de reinicializações e espera, o seu computador deverá estar executando o Windows 10. Dependendo das suas configurações de BIOS, poderá ser necessário informar ao seu computador que inicialize a partir do pen drive USB para que a configuração continue.

O processo de atualização direta poderá falhar na primeira tentativa: a ferramenta de criação de mídia do Windows 10 poderá reportar que o seu sistema é incompatível e listar os problemas encontrados. Alguns poderão ser resolvidos, como memória ou espeço de armazenamento insuficiente. Digite a mensagem de erro em um mecanismo de pesquisa exatamente como ela é exibida e abra pelo menos três dos resultados de pesquisa a fim de consultar abordagens diferentes para o seu problema.

Após o término da atualização, você poderá perceber que o seu computador é muito lento para o Windows 10. Nesse caso, é relativamente fácil migrar a sua instalação existente para uma nova máquina por meio de uma imagem ISO. Essencialmente, esse processo cria uma imagem de instalação do Windows que dispensa todos os drivers específicos do dispositivo, mas mantém todos os aplicativos e configurações. Tenforums.com tem um bom tutorial sobre o processo. Usuários alemães também podem usar o c’t WIMage, mantido pela c’t, revista de computação alemã — este tutorial em inglês descreve as etapas do processo.

Atualizar para um novo computador com Windows 10

Em alguns casos, o seu computador poderá simplesmente ser muito velho para executar o Windows 10. Uma solução pode ser mudar para uma distribuição do Linux com baixos requisitos de hardware. A outra solução é comprar um novo computador.

Se você estiver mudando para o Windows 10, talvez queira manter o máximo possível de sua configuração. Há vários métodos para migrar dados de um computador para outro:

EaseUS Todo PCTrans Free está limitado a dois aplicativos e 500 MB de dados. A versão Professional sem limites custa US$ 50,00 (R$ 187,00).

Laplink PCmover Express custa US$ 15,00 (R$ 56,00). Não tem limite de MB, mas não transfere aplicativos. Essa funcionalidade está reservada para a versão Professional que custa US$ 45,00 (R$ 168,00).

A Microsoft sugere um plano de implantação para migrar várias máquinas do Windows 7 para o 10 usando a User State Migration Tool (USMT – Ferramenta de Migração de Estado do Usuário). Ela é gratuita, mas o uso não é tão trivial assim.

Minha experiência pessoal com ferramentas comerciais é de erros e acertos. PCTrans e PCmover migrarão aplicativos comumente usados relativamente bem. No entanto, as configurações de aplicativos comerciais menos populares e ferramentas de shareware geralmente não são transferidas. Frequentemente, várias horas de trabalho manual tedioso eram necessárias para concluir a transferência para a nova máquina.

A abordagem mais completa é a migração manual. Isso envolve primeiro a cópia dos seus dados de usuário antigos, isto é, as pastas Documentos, Imagens e Vídeos, para o novo computador e a reinstalação de todo o software na máquina de destino. A função “Desinstalar ou alterar um programa” no Painel de Controle do Windows ajuda muito aqui. O próximo passo é verificar onde os aplicativos armazenam suas configurações de usuário. Há várias possibilidades:

Alguns programas armazenam configurações em um arquivo *.ini que pode estar localizado no diretório do aplicativo ou na pasta AppData. Copie o arquivo *.ini para o novo computador a fim de transferir as suas configurações.

Outros aplicativos reúnem todas as configurações em uma pasta de perfil dentro da pasta AppData. Copie essa pasta para a nova máquina a fim de continuar usando as mesmas configurações.

Alguns aplicativos armazenam suas configurações em um banco de dados fornecido pelo sistema operacional chamado de Registro do Windows. Ferramentas do sistema, como Process Monitor, exibirão as chaves do Registro acessadas pelo aplicativo. Usando o Editor do Registro do Windows, essas chaves podem ser exportadas na máquina antiga e importadas para o banco de dados do Registro do novo computador.

Se tudo isso soar muito complicado e tedioso, talvez você deva consultar uma loja de informática local e perguntar se eles oferecem um serviço de transferência de dados. Em caso positivo, pergunte qual o método de migração que eles usam — se apenas executarem o PCmover e esquecerem o restante, poderá ser mais barato adquirir uma licença e fazer por conta própria.

Mais uma coisa: alguns aplicativos exigem ativação pela Internet e só permitem um número limitado de ativações. Lembre-se de desativar o aplicativo em seu computador antigo para que não perca a sua ativação.

Como abandonar o Windows

Devido ao incômodo que pode estar envolvido na migração para uma nova versão do Windows, você pode considerar mudar para um sistema operacional diferente. Se você decidir mudar para Linux ou macOS, poderá conseguir manter a maior parte dos dados de seus aplicativos do Windows e algumas configurações. Caso decida seguir o caminho do Android/ChromeOS, normalmente só conseguirá manter os seus dados.

Se decidir migrar para Linux, poderá conseguir manter o seu computador atual. Se migrar para macOS, deverá mover seu disco rígido do Windows 7 para um compartimento de unidade externa.

Aqui estão algumas dicas específicas e links sobre como migrar aplicativos comuns do Windows para Linux ou macOS:

Google Chrome: copie seu perfil de usuário da pasta AppData do Windows para a pasta de perfil de usuário de seu novo sistema operacional:

Windows:  
C:\Users\NOME_USUÁRIO\AppData\Local\Google\Chrome\User Data\Default
Linux:  
/home/NOME_USUÁRIO/.config/google-chrome/default
macOS:  
/Users/NOME_USUÁRIO/Library/Application Support/Google/Chrome/Default

Microsoft Internet Explorer: este é relativamente direto. Ainda em seu computador com Windows 7, importe seus favoritos para o Google Chrome ouMozilla Firefox, dependendo de qual pretende usar em sua máquina de destino. Depois, migre o navegador para o seu sistema operacional de destino, conforme descrito nas seções “Google Chrome” e “Mozilla Firefox”.

Microsoft Outlook: você pode exportar facilmente o seu calendário como um arquivo .ics e importá-lo em um aplicativo de calendário em seu sistema de destino, como Thunderbird Lightning. Migrar seu catálogo de endereços é tão fácil quanto usando a funcionalidade de exportação — para obter resultados melhores, selecione “Valores separados por tabulações (Windows)”. Transferir seus e-mails, no entanto, poderá envolver a instalação de uma versão antiga do Thunderbird ou usar uma ferramenta comercial.

Mozilla Firefox: copie seu perfil de usuário da pasta AppData do Windows para a pasta de perfil de usuário de seu novo sistema operacional:

Windows:  
C:\Users\NOME_USUÁRIO\AppData\Roaming\Mozilla\Firefox\Profiles
Linux:  
/home/NOME_USUÁRIO/.mozilla/firefox
macOS:  
/Users/NOME_USUÁRIO/Library/Application Support/Firefox/Profiles

Mozilla Thunderbird: copie seu perfil de usuário da pasta AppData do Windows para a pasta de perfil de usuário de seu novo sistema operacional:

Windows:  
C:\Users\NOME_USUÁRIO\AppData\Roaming\Thunderbird\Profiles
Linux:  
/home/NOME_USUÁRIO/.thunderbird
macOS:  
/Users/NOME_USUÁRIO/Library/Application Support/Thunderbird/Profiles

SoftMaker Office: o SoftMaker Office armazena todos os dados do usuário na pasta “SoftMaker”. Primeiro, instale o SoftMaker Office no novo sistema operacional e sobrescreva a pasta “SoftMaker” com os dados da instalação anterior do Windows. Isso deverá transferir todas as configurações e os modelos para a nova máquina.

Windows:  
C:\Users\NOME_USUÁRIO\Documentos\SoftMaker
Linux:  
/home/NOME_USUÁRIO/SoftMaker
macOS:  
/Users/NOME_USUÁRIO/Documents/SoftMaker

Observação: Algumas configurações específicas ao sistema operacional poderão não ser migradas.

Uma pesquisa na web pode ser útil para descobrir como migrar outros softwares. No formulário de pesquisa, insira o nome do seu aplicativo e adicione palavras-chave, como “migração”, “mover para outro computador” ou “configurações de backup”. E lembre-se de consultar a ajuda online dos seus aplicativos: alguns já incluem uma funcionalidade de exportação e conselhos úteis sobre migração.

Você ainda está usando o Windows 7? Conte-nos sobre os seus planos de migração na seção de comentários abaixo.


Comentários

Wilson Nantes

22-07-2019 11:27

This is a very useful article. This is one thing I am having many strugles to deal with but your article helpes me a lot. Thank you for sharing this ;)

Diego

20-07-2019 18:24

Mudei para o DeepinOS... Bem mais intuitivo e bonito rápido que o Windows 10. Linux Mint, ZorinOS e RegataOs também são excelentes alternativas ao Win10...

Eder Campos Sales

16-07-2019 00:31

Já estou usando Windows 10 e Linux Mint Cinamon Tara.

Adicionar comentário

Obrigado.

O produto foi adicionado ao carrinho de compras.