SoftMaker logo

Além dos bytes

Por que chegou o momento de abandonar o Windows 7

Não há outra opção: o Windows 7 está morrendo, e muito em breve. Em 14 de janeiro de 2020, a Microsoft deixará de lançar atualizações de segurança para o seu sistema operacional mais vendido. Alguns usuários permanecem firmes: eles não conseguem perceber qualquer motivo para migrar para um sistema mais recente. Esse é um comportamento perigoso: ao manter o Windows 7, eles não apenas colocam a própria segurança em risco, mas também a segurança dos outros.

O artigo a seguir explicará o que esperar quando a Microsoft desligar o Windows 7, porque é uma má ideia continuar com um cavalo morto e apresentará opções viáveis de migração para usuários que não estão dispostos a atualizar para o Windows 10. De qualquer forma, já está na hora de se preparar: janeiro de 2020 está chegando rápido.

“Está morto, Jim.”

Primeiro vamos esclarecer um equívoco comum. Quando a Microsoft avisou pela primeira vez os usuários de que o suporte estendido para Windows 7 terminaria em janeiro de 2020, alguns reagiram com ostentação e desdém: “Por que isso me intimidaria? Eu nunca pedi suporte à Microsoft!” No entanto, a Microsoft tem um conceito diferente de “suporte”.

Para a Microsoft, “suporte” significa fornecer atualizações para correção de problemas ao seu software e sistemas operacionais (SO). O Windows 7 já está no “suporte estendido”, o suporte principal acabou há cinco anos atrás. Suporte estendido significa que o Windows 7 só está recebendo correções críticas de segurança.

No início de 2020, até essa linha tênue será cortada. A partir dessa data, usuários domésticos e de pequenos negócios não receberão mais pacotes de segurança do Windows 7. A Microsoft já fez isso antes, sobretudo com o Windows XP.

O suporte estendido para o Windows XP terminou em 2014. Desde então, a Microsoft lançou apenas três pacotes de segurança críticos para Windows XP. Gradualmente, os fornecedores de antivírus descontinuaram o suporte para o Windows XP ao longo dos meses seguintes; desenvolvedores de vários outros aplicativos seguiram o exemplo.

Ironicamente, as correções críticas da Microsoft para versões mais novas do Windows rapidamente se tornaram um problema de segurança para usuários do Windows XP. Desenvolvedores de malware analisaram essas correções para descobrir quais problemas foram abordados. Depois, eles verificaram se o Windows XP compartilhava as mesmas fraquezas e criaram malware para explorar isso, com a certeza de que usuários do Windows XP não estariam protegidos contra os seus ataques. Isso provavelmente se repetirá com o Windows 7.

Prepare-se para mudar

Mesmo que o Windows 7 ainda receba suporte até janeiro, os usuários afetados devem começar a planejar a migração hoje mesmo, ou ontem. A maioria dos usuários corporativos já têm uma estratégia implantada: se você ainda estiver usando uma máquina com Windows 7 no trabalho, consulte o seu departamento de TI a respeito do cronograma de migração.

Os usuários domésticos precisam garantir a mudança do Windows 7 bem antes da data de suspensão. A proteção antivírus pode minimizar os perigos, mas não há garantia de que será capaz de bloquear ataques de baixo nível. Medidas extremas podem reduzir a superfície de ataque, como desconectar as máquinas com Windows 7 de todas as redes ou configurar firewalls de hardware com regras de filtragem extremas. No entanto, essa abordagem é complexa e arriscada e um único deslize pode comprometer todo o esforço.

Alguns clientes corporativos poderão não conseguir abandonar o Windows 7 devido a hardware ou software antigos. Essa situação afeta hospitais e instituições semelhantes com equipamentos altamente especializados. Alguns optam por comprar suporte estendido da Microsoft, que fornecerá patches de segurança exclusivos a preços totalmente fora do alcance de usuários domésticos e proprietários de pequenos negócios.

Para qual mudar?

A Microsoft sugere o Windows 10 como caminho óbvio de atualização. Apesar do que a Microsoft declarou no passado, atualizações gratuitas em vigor ainda são possíveis (ou pelo menos eram quando este artigo foi escrito) usando a ferramenta de criação de mídia do Windows 10.

No entanto, o Windows 10 não é a única opção. Outra opção é abandonar o Windows como um todo, para um sistema operacional alternativo, como macOS ou Linux. Alguns usuários podem até decidir abandonar a computação desktop e mudar para um dispositivo móvel com Android. Notícia boa para os clientes da SoftMaker: o SoftMaker Office está disponível para todas as plataformas já mencionadas.

O Windows 8.1 é uma opção de migração terrível. É verdade que ele não segue a abordagem controversa de “SO como um serviço” que a Microsoft introduziu com o Windows 10. No entanto, seus dias já estão contados: o suporte estendido para o Windows 8.1 termina em janeiro de 2023, o que significa que em três anos você se encontrará no mesmo dilema.

Como decidir?

Para decidir o seu caminho de migração, primeiro você deve fazer o balanço de seus hábitos computacionais atuais. Tente responder às seguintes perguntas em um bloco de notas:

  1. Para quais fins principais eu uso meu computador?
  2. Quais aplicativos eu uso com mais frequência?
  3. De quais aplicativos eu realmente dependo?
  4. Dentre os aplicativos que mais uso, quais estão disponíveis para outros sistemas operacionais?

Deve-se dar atenção especial para os aplicativos comerciais. Prepare uma planilha simples para determinar qual será o custo de mudar para um novo sistema operacional: na primeira coluna, liste hardware e software necessários. Na segunda coluna, insira o custo de cada item e some tudo. Agora você pode tomar uma decisão informada sobre como proceder.

Fornecedores que publicam seus softwares para várias plataformas normalmente oferecem licenças entre plataformas. Outros oferecem “crossgrades”, isto é, descontos especiais para clientes que desejam mudar para um sistema operacional diferente. A SoftMaker oferece crossgrades para usuários do SoftMaker Office 2018 que estão migrando para macOS ou Linux. A versão de subscrição do SoftMaker Office e SoftMaker Office NX é uma licença neutra quanto ao sistema operacional, que pode ser usada entre todos os três sistemas operacionais desktop.

A pergunta que resta é como migrar dados essenciais do usuário, como documentos, fotos, e-mails, contatos e favoritos. Este problema será abordado em um artigo futuro.


Comentários

Mauro Américo

04-07-2019 12:05

Eu também fui um que abandonei por completo o WINDOWS (RUIMWDOWS) , hoje sou muito Feliz com o Linux Ubuntu e Linux Mint. Sinceramente não sinto falta alguma.

Marcio Sieburger

03-07-2019 16:26

Abandonei o Windows totalmente há três anos e não me arrependo em nenhum momento, uso Linux Mint, melhor opção para iniciantes do Linux!

Ozonio Ferreira Conceição

02-07-2019 10:52

Gostei muito do Windows 8 e 8.1 são rápidos, só ficarei triste quando a Microsoft não dar mais suporte a esses!

WES

01-07-2019 19:32

Linux is a great choice, MX Linux ,Debian,Fedora...

Adicionar comentário

Obrigado.

O produto foi adicionado ao carrinho de compras.