SoftMaker logo

Além dos bytes

Como mover suas coisas para um novo smartphone

Com todos os acontecimentos deste ano, a chegada do Natal foi uma espécie de alívio. Apesar de tudo, o espírito do Natal permanece intacto — basta perguntar aos entregadores. Vários presentes chegaram aos seus destinos, e uma das escolhas mais populares foram os smartphones.

No entanto, a diversão de um novo dispositivo Android pode rapidamente virar frustração quando chega o momento de transferir os dados e aplicativos do dispositivo antigo para o novo. A menos que você já tenha cedido todos os seus dados para o Google, terá que enfrentar o tormento de configurar tudo outra vez. Há diversas abordagens para isso, cada uma com suas peculiaridades e vantagens. Não precisa entrar em pânico... Vamos dar uma olhada.

Defina suas prioridades

Antes de começar a mover seus dados para o novo smartphone, você deve decidir o que realmente precisa transferir. Lembre-se de fazer backup de tudo em seu computador, mas não se preocupe em copiar tudo para o novo dispositivo: encher o novo dispositivo desnecessariamente não é uma boa ideia.

Se você é o tipo de pessoa que não se importa em compartilhar todos os detalhes com o Google, passar de um smartphone para outro pode parecer um processo bem direto: sincronize todos os seus dados com o Google, faça login usando a mesma conta no novo smartphone e peça ao Google para restaurar suas configurações — pronto. Infelizmente essa abordagem não garante uma migração sem falhas e, para piorar, talvez você só perceba o que está faltando dias ou semanas depois.

As ferramentas certas fazem toda a diferença

Muitos fabricantes de smartphones oferecem ferramentas gratuitas para ajudar você a copiar os dados de um dispositivo para outro. A Data Transfer Tool do Google é especificamente voltada à migração de dados para dispositivos Pixel. Huawei Phone Clone, LG Mobile Switch e Samsung Smart Switch Mobile fazem o mesmo para seus respectivos dispositivos.

Também há ferramentas independentes, como a X-Transfer da WebToGo. Elas oferecem o serviço de cópia da lista de contatos, dos dados de calendário, das músicas e das fotos de um dispositivo para outro. Eu tenho certo receio sobre a maioria dessas soluções por medo de que compartilhem meus dados com terceiros.

Deixando a paranóia de lado, as soluções dos fabricantes apresentam desvantagens significativas: em vez de instalarem os aplicativos no novo dispositivo por meio da loja de aplicativos, elas copiam os arquivos de instalação de um smartphone para o outro. Alguns aplicativos são capazes de reconhecer que não foram baixados do Google Play, assumem que são versões pirateadas e se encerram. Outros nem abrem, provavelmente por serem incompatíveis com o novo dispositivo. Mas o pior de tudo é que todos perdem suas configurações.

Alguns aplicativos exigem contas de usuário próprias, por exemplo, rastreadores de calorias, agendas online e alguns jogos. Ao instalar o aplicativo no novo dispositivo e fazer login em sua conta, tudo deveria estar como era antes. No entanto, alguns aplicativos têm configurações locais que não são sincronizadas. Neste caso, a melhor abordagem é acessar as configurações paralelamente em ambos os dispositivos e verificar todas as opções selecionadas.

Aplicativos antigos, dispositivo novo

A abordagem mais organizada é reinstalar os aplicativos no novo dispositivo pelo Google Play. Isso pode ser feito pelo aplicativo Android ou remotamente pelo computador.

Antes de prosseguir, você precisa de um plano. Primeiro, faça uma lista de todos os aplicativos que estão no seu smartphone antigo. Depois, classifique-os em ordem de prioridade: prioridade 1 são os essenciais, como aplicativos de mensagens instantâneas, navegador e cliente de e-mail. A prioridade 2 pode conter seus jogos favoritos, editores de imagens... Se encontrar um aplicativo que julgar desnecessário, basta atribuir prioridade 0 a ele.

Caso a sua lista comece a ficar muito extensa, eu recomendo usar uma planilha: isso facilitará a reorganização dos aplicativos para análise individual.

Para instalar os aplicativos remotamente, faça login em sua conta do Google no navegador de um computador, acesse a lista de aplicativos do Google Play, role até a descrição do aplicativo para abrir ela em uma nova guia (Ctrl+clique) e clique no botão verde “Instalar”. Você poderá selecionar o novo dispositivo em uma lista suspensa antes de clicar em “Instalar”. No entanto, há um pequeno detalhe: o Google Play solicitará a sua senha para cada instalação remota. Em pouco tempo isso fica entediante.

Talvez você tenha aplicativos nos quais realizou compras. Alguns transportam essas compras automaticamente para o novo dispositivo, outros apresentam uma configuração para “restaurar compras” ou algo semelhante. Depois de instalar todos os aplicativos de que precisa no novo dispositivo, é hora de transferir as configurações.

Migrar os dados

Antes de continuar, lembre-se: não abra nenhum dos aplicativos no novo dispositivo antes de transferir os seus dados. Isso impedirá a inicialização e a definição de novos arquivos de configuração, o que dificultaria a importação das configurações antigas para o novo dispositivo.

Primeiro, verifique se o novo smartphone oferece suporte a listas de contatos locais, isto é, listas que não são sincronizadas com o Google ou outros provedores. Se não oferecer, você poderá usar o MyLocalAccount. Instale o aplicativo, acesse “Contas” nas configurações do smartphone, adicione “MyLocalAccount” e defina-o como provedor de contatos padrão.

Para migrar sua lista de contatos local, abra o aplicativo de contatos no smartphone antigo. Em “Gerenciar contatos”, suas configurações devem incluir a opção de importar e exportar contatos. O resultado será um arquivo vCard (*.vcf) que poderá ser copiado para o novo dispositivo e importado para o aplicativo de contatos dele. Quando receber a solicitação sobre onde deseja armazenar os contatos importados, escolha “MyLocalAccount”.

Há vários aplicativos para migrar as mensagens SMS e o histórico de chamadas para um novo dispositivo. Eu tive boas experiências com o SMS Backup & Restore. Antes de escolher seu aplicativo preferido e instalá-lo, leia as avaliações de usuários. O excesso de casos ruins é um mau sinal.

A maioria dos aplicativos de e-mail e calendário oferecem opções para exportar e importar as configurações, as programações e os aniversários. Entre os navegadores, o Brave é um dos poucos a oferecer um método de sincronização sem exigir uma conta de usuário. Aplicativos de mensagens instantâneas, como Threema, também oferecem maneiras de migrar os dados — lembre-se de verificar a base de conhecimento dos desenvolvedores para obter os detalhes.

Transfira seus dados do WhatsApp

O WhatsApp parece oferecer apenas uma forma para mover seus dados: por meio de um backup no Google Drive. No entanto, há outra opção — um tanto desconhecida. Em Configurações > Conversas, toque em “Backup de conversas” e use o botão “Backup” para criar um backup local. Se tudo correr bem, você notará que a data após “Local:” mudou para o momento atual.

Depois, copie toda a subpasta “Mídia” da pasta do WhatsApp para o novo dispositivo e copie o arquivo “msgstore.db.crypt12” da subpasta “Bancos de dados” para uma pasta com o mesmo nome no novo dispositivo. Agora coloque o seu cartão SIM no novo dispositivo e abra o WhatsApp. O aplicativo detectará o backup e oferecerá a opção de restaurar as configurações.

Como copiar os arquivos para o novo smartphone

Eu sempre prefiro copiar todos os dados do smartphone antigo para o computador, depois copiar para o novo dispositivo. Assim, fico temporariamente com três cópias dos dados e essa camada de segurança adicional me agrada.

No entanto, esse processo pode demorar mais do que o esperado: afinal, seu principal desejo deve ser preparar e começar a usar seu novo smartphone o mais rápido possível.

Há diversos métodos para transferir diretamente arquivos e pastas de um smartphone Android para outro. Muitos dispositivos Android oferecem WiFi Direct para conectar dois dispositivos sem um intermediário. O Nearby Share da Samsung é muito semelhante, mas é mais fácil de usar. Eu costumo usar o recurso FX Connect do FX File Explorer: ele conecta dois dispositivos via WiFi Direct para compartilhar as duas áreas de transferência. O Total Commander oferece um plug-in Wi-Fi/WLAN dedicado que dá um passo a mais: ele vincula dois dispositivos para que apareçam como se fossem diretórios locais. Por outro lado, a interface é um tanto ultrapassada.

Boa sorte!

Agora que você configurou tudo, aproveite o seu novo smartphone. Recomendo manter o seu dispositivo antigo no estado atual durante algumas semanas. Verifique se você salvou todos os documentos necessários (fotos, vídeos, músicas...) no computador, desligue o dispositivo e guarde-o. Não se esqueça de remover o cartão Micro SD, se houver um.

Depois, espere uma ou duas semanas até tudo se estabilizar. Pode ser que você perceba que esqueceu de migrar alguma coisa (papéis de parede, tons de chamada...), por isso é bom manter um dispositivo de emergência. Quando tiver certeza de que tudo está dentro dos conformes, você poderá redefinir o smartphone antigo e, quem sabe, passá-lo para outra pessoa.

Assim que você concluir a sua migração, gostaria que deixasse seus comentários aqui. Correu tudo bem? Você se deparou com algum outro aspecto que eu não abordei? Conte nos comentários.

Adicionar comentário

Obrigado.

O produto foi adicionado ao carrinho de compras.